Nouse – Notícias Anime, Mangá e TV

As últimas notícias do universo da cultura pop em geral.

Crítica The Out Laws
Análises

Crítica: The Out Laws

Crítica: The Out Laws, O relacionamento de uma pessoa com seus sogros costuma ser complicado, mas salta para outro nível em ‘The Out-Laws’ da Netflix. Dirigido por Tyler Spindel, é estrelado por Adam DeVine como Owen, um gerente de banco conhecido por ser tão desinteressante que seus colegas suspeitavam que sua namorada, Parker (interpretada por Nina Dobrev ), era imaginária. Owen está animado com o casamento e fica ainda mais emocionado ao descobrir que os pais de Parker decidiram comparecer ao casamento no último momento. Esta é a primeira vez que Owen os encontrará, e até mesmo Parker os verá depois de muito tempo.

Assim que Owen conhece seus sogros, Billy e Lilly, fica claro que eles vêm de um mundo completamente diferente e não acham que Owen seja o certo para sua filha. No entanto, as coisas ficam fora de controle quando o banco de Owen é assaltado, e ele suspeita que seus sogros possam ter algo a ver com isso. 

Ele está preso em um enigma. Ele quer conversar com Parker sobre isso, mas como contar à noiva que os pais dela são criminosos? ‘The Out-Laws’ estabelece uma premissa interessante com esse ângulo, mas as coisas logo ficam ridículas a cada minuto.

Para uma comédia de ação, o filme da Netflix se concentra nas perseguições de carros e tiroteios enquanto tenta encontrar alguns momentos de comédia através deles. A maior parte disso vem da luta de Owen para se ajustar ao estilo de vida de seus sogros e aprender a roubar bancos e cometer outros crimes. 

Adam DeVine traz aquele instinto de homem comum para o papel, onde Owen quer roubar um banco, mas também tem consciência de salvar pessoas. Seu trabalho o coloca em vantagem no planejamento, mas na execução ele comete muitos erros.

Ridículo é o único que vem à mente ao descrever essas cenas, mas você não pode deixar de rir alto delas. Mesmo sabendo que este não é o melhor filme que você já viu, nem mesmo no gênero de comédia de ação, você não consegue reprimir a risada que o filme arranca de você. O crédito por isso vai para os atores que trazem realismo aos seus papéis e se complementam.

A inocência em Owen de DeVine contrasta fortemente com a vibração criminosa endurecida exibida por seus sogros, interpretados por Pierce Brosnan e Ellen Barkin. As reações de Lilly e Billy às ações de Owen muitas vezes sincronizam com o público, o que estranhamente melhora a comédia.

O destaque, porém, são os personagens que ficam em sua maior parte à margem. Julie Hagerty e Richard Kind interpretam os pais críticos de Owen, que pensam que sua futura nora é uma stripper, não uma instrutora de ioga. A dupla brilha em cada cena e acrescenta um toque distinto aos papéis que poderiam ter fracassado em um ator de menor calibre.

É uma alegria assistir Michael Rooker como o agente do FBI Roger Oldham, o que nos faz desejar que houvesse mais dele. O mesmo vale para Nina Dobrev e Poorna Jagannathan, que entregam o seu melhor mesmo não tendo muito o que fazer. A MVP, porém, é Lauren Lapkus. Ela tem menos tempo de tela, mas é dona do papel e se torna destaque do filme. Cada cena em que ela participa conta como uma das melhores cenas do filme.

Com um elenco de estrelas como esse, ‘The Out-Laws’ tinha muito potencial, mas o filme passa por muitos pontos baixos para equilibrar os altos. A primeira metade do filme leva algum tempo para se firmar e parece um pouco estranha. 

É na segunda metade que o filme ganha ritmo e entrega todas as suas melhores cenas. A história é muito solta para manter tudo unido. Os personagens poderiam ter sido um pouco mais desenvolvidos, especialmente ao explorar a relação entre Parker e seus pais.

Uma impressão geral de ‘The Out-Laws’ deixa-o como uma comédia de ação esquecível. Você provavelmente nunca voltará a assistir com este. Na única vez que você assistir, você pode esperar um bom tempo, especialmente se estiver com disposição para algo que não exija muito do seu cérebro ou atenção. 

É divertido e geralmente engraçado e promete apenas entretenimento por uma hora e meia. Se você quiser que suas piadas sejam mais espirituosas ou mais nítidas, você pode optar por outra coisa. Para quem procura algo bobo e bobo, este é um relógio perfeito.